Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição

NOTA ARTISTICA

 Com grande sobriedade, o edifício paroquial de Vila velha de Rodão, apesar de ostentar a data de 1595  cronografada na pedra de fecho do portal, tem uma arquitectura, apesar de elementos do final do século XVI e inicio da centúria seguinte, denuncia a sua renovação durante o período barroco.   

No interior da igreja, a arcaria de separação entre as naves é composta por arcos a pleno centro assentes em colunas. No topo das naves laterais existem retábulos novecentistas com imaginária. Os alçados são revestidos por silhares de azulejos de padrão contemporâneos, mas simulando padrão setecentista.

Na capela-mor destaca-se o retábulo, com trono central, no eixo do qual existe elemento decorativo com a cruz da Ordem de Cristo.

 

Séc: XVI/XVII/XVIII/XX

Autor: S/N

NOTA HISTÓRICA

São escassas as informações históricas que até nos chegaram da igreja de Vila velha de Rodão. Contudo, esta igreja foi sido incorporada, tal como aconteceu com outras igrejas, na Ordem de Cristo quando se verifica a da Ordem do Templo, facto se consta através da bula do Papa João XXII.

No tombo Titulo das Comendas dos Mestrados das Ordens de Christo e d ́Auis de 1563 e de 1564, é referido que a igreja de Santa Maria da Vila Velha de Ródão tem como comendador, Rui Barreto e como vigário nesta mesma na igreja, Pedro Afonso. Como cabeça de comenda, a igreja de Vila Velha de Rodão tem como anexas as igrejas de São Sabastiam do lugar das cernadas e Sam Pº de Vilar de Boi.

Nos finais do século XVI, princípios do XVII, durante o bispado de D. Nuno de Noronha, a igreja sofreu alterações e atesta-se esse facto com a data cronografada no portal.

Refere as memória paroquial (1758), que a igreja tem por orago a Nossa Senhora da Conceição tem três altares hum de altar mayor onde esta o santissimo secramento, outro de Santo Nome de Deus e o de Nossa Senhora (…).

Referências Bibliográficas:

ALMEIDA, Fortunato de, “Catálogo de Todas as Igrejas, Comendas e Mosteiros que havia nos Reinos de Portugal e Algarves, pelos anos de 1320 e 1321, com a lotação de cada uma delas nos ano de 1746″, História da Igreja em Portugal, vol. IV, Porto/Lisboa, Livraria Civilização Editora, 1979.

GONÇALVES, Iria (coord.), Tombos da Ordem de Cristo, Comendas da Beira Interior Sul (1505), vol. V, Lisboa: Centro de Estudos Históricos da Universidade Nova de Lisboa, 2009.

HORMIGO, José, Visitações da Ordem de Cristo em 1505 e 1537. Amadora: 1981

http://www.monumentos.gov.pt/Site/APP_PagesUser/SIPA.aspx?id=8954

Referências Documentais:

ANTT, Memórias paroquiais, vol. 40, nº 264, p. 1623 a 1626

BN, COD. 403 – Titulo das comendas dos Mestrados das ordens de Christo e d ́auis que ha neste b[is]pado da guarda com aualiaçam das Remdas de cada hu[m]a delas dos Annos de 1563 e de 1564