Igreja Matriz de São Sebastião

NOTA ARTÍSTICA

A atual igreja de Escarigo, erguida no coração da aldeia, é uma construção do século XVIII e início da centúria seguinte, aliás como denuncia a inscrição sob na porta de acesso à sacristia (1808), data que se faz acompanhar com referencia à Ordem de Cristo.

Composta por nave, capela-mor e sineira – esta corre atrás da capela-mor – tem uma arquitetura bastante despojada, facto bem visível pela sobriedade que a fachada apresenta, salientando-se somente um portal e sobre este uma pequena fenestração.

O interior, nave única com coro-alto, tal como o exterior, domina a sobriedade. A capela-mor tem um retábulo já de inspiração do barroco final.

Destaca-se a escultura em pedra, bastante repintada e de bitola regional, de uma Nossa Senhora do Rosário, figura que data do século XVI.

Séc. XVIII/XIX

Autor: s/n

NOTA HISTÓRICA

São escassas as notícias sobre esta igreja.  Em 1758, as Memórias Paroquiais, referem que a igreja de Escarigo o parocho he cura apresentado pelo comendador da matrix principal (…). Situado  no termo da vila do Fundão, tem orago de Sam Sebastiam, tem tres altares, o maior do orago e os dous colaterais da Conceição e de Santo António, não tem naves nem irmandades.

No finais do século XVIII e inicio do século XIX, a igreja foi alvo de obras, conforme se pode ler na inscrição que se encontra na porta de acesso para a sacristia.

Referências Bibliográficas:

CUNHA, José Germano, Apontamentos para a História do Concelho do Fundão, Editora Jornal do Fundão, Fundão, 1993

FORTE, Henriqueta, Memórias dos Três Povos, Edição Câmara Municipal do Fundão, 2005

MONTEIRO, José, Ao redor do Fundão, Edição Câmara Municipal do Fundão, Fundão, 1990.

http://www.monumentos.gov.pt/Site/APP_PagesUser/SIPA.aspx?id=17857

SILVA, Joaquim Candeias, O concelho do Fundão através das memórias paroquiais de 1758, Editora Jornal do Fundão, Fundão, 1993.

Referências Documentais:

ANTT, Memórias paroquiais, vol. 14, nº 50,