Igreja de Nossa Senhora da Silva

NOTA ARTÍSTICA

A igreja do Castelejo, dedicada a Nossa Senhora da Silva, é fruto de um conjunto de empreitadas realizadas entre o final do seculo XIX e centúria seguinte. uma arquitetura bastante simples. Fachada principal totalmente revestida de azulejos, tem um portal com remate de arcos conopiais, seguindo um figurino presente na empena do edifício.

O interior, com uma cobertura em madeira, tem uma só nave, provida coro alto. Na parede do lado do Evangelho, abre-se sobre a nave um púlpito, sem dossel, com revestimento em madeira. Junto da capela-mor, quer no lado da Epistola quer no lado de Evangelho, abrem-se duas capelas com os seus respetivos retábulos em talha, de gosto rococó. O mesmo gosto encontramos nos retábulos, de maiores dimensões, que ladeiam o arco triunfal, onde se destaca o seu exuberante coroamento. Em linha com este figurino, a capela-mor acolhe um retábulo, também ele rococó, com um corpo tripartido, de nicho central que acolhe respetivo trono. No coroamento da estrutura de talha, encontra-se a memória da Ordem de Cristo.

Na sacristia, estrutura que teve uma campanha de obras na primeira metade do século XX e em 1946, o importante atelier de Ricardo Leone executa um conjunto de vitrais para este espaço (possivelmente também realizou vitrais para a capela-mor).

Ao longo de todo edifício do Castelejo, regista-se memória histórica da Ordem de Cristo, presente também presente em diversos equipamentos, como sejam os confessionários, cadeiras e outras peças de mobiliário, todos os elementos ostentam a cruz da Ordem de Cristo.

Data: XVIII/XIX

Autor: (vitralista) Ricardo Leone (1946)

NOTA HISTÓRICA

Apesar de se saber que, desde do século XIV, a igreja faz parte do rol patrimonial da Ordem de Cristo, desconhecemos quaisquer noticias até ao século XVI.   Nesse século, mais propriamente, em 1505, o tombo da Ordem de Cristo referente à comenda do Castelejo (…) estaa em termo de couilhãa e tem seu assento e cabeça da comenda em castelejo. freguesia de santa maria da silua. no qual asento tem huuas casas que som apousentamento do comendador açima da egreia (…). Comenda que tem como comendador  frey henrrique ferreira (…) com hos lemites do dicto castelejo e de siluares e casegas e de todollos outros beens e heranças que aa dicta comenda perteençem.

Em 1539, comendador, Brás da Silva, tem avaliada a comenda em 138.000 em 1539. Em referencia lateral a esta no que surge no tombo, é dito está tombo neste cartório mandado por frei francisco de Sampaio.

A propósito dos seus limites e igrejas anexas, o titulo das comendas da Ordem, de 1563-64, explicito quando refere que o Castelo tem como anexas as igrejas sãta maria de casegas E santa ana De Siluares comenda da ordem de xpº. Sendo nesse período como comendador Manuel da Silua e leua o dito comendador dous terços dos dizimos E o cabido leua hu terço Do qual terço leua o arcediago a Redizima de dez hu.

Nas Memórias Paroquiais (1758) (…) Pertence á província da Beira Alta, bispado da Guarda termo da villa do fundam (…) hé da Ordem de Cristo.  O orago he de Nossa Senhora da Silva, tem tres altares hum da senhora da Silva outro das almas outro de Nossa Senhora do Rosário, não tem nave, tem duas irmandades huma de Santa Luzia …. e outra das almas.

Referências Bibliográficas:

CUNHA, José Germano da, Apontamentos para a História do Concelho do Fundão, Edição comemorativa do centenário da publicação, Lisboa, 1892;

SILVA, Joaquim Candeias da, O Concelho do Fundão – através das Memória Paroquiais de 1758, Fundão, 1993.

VICENTE, Maria da Graça, Covilhã Medieval. O espaço e as gentes (séculos XII a XV). Lisboa: Edições. Colibri/Academia Portuguesa da História, 2012.

VICENTE, Maria da Graça, Entre Zêzere e Tejo propriedade e povoamento: (séculos XII-XIV). Tese de doutoramento, História (História Medieval), Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2014.

http://www.monumentos.gov.pt/Site/APP_PagesUser/SIPA.aspx?id=9270

Referências Documentais:

ANTT, Memórias paroquiais, vol. 9, nº 208

ANTT, Ordem de Cristo/Convento de Tomar, liv. 11.

ANTT, Ordem de Cristo/Convento de Tomar, liv. 240.

ANTT, Ordem de Cristo/ Convento de Tomar, liv. 304.

BN, COD. 413 -Titulo das comendas dos Mestrados das ordens de Christo e d ́auis que ha neste b[is]pado da guarda com aualiaçam das Remdas de cada hu[m]a delas dos Annos de 1563 e de 1564